A ética e a crise gerada pela Unimed Campinas

Juvenal Antunes de Oliveira Filho***

“A Antropologia demonstra que o homem é o único animal moral e que ele, ou é ético, ou não é homem” - Dr. Raul Marino Jr., presidente do Instituto Brasileiro de Ética e Bioética, Rev. APM, junho 2010

Recebi há alguns dias uma carta gerada pelo sistema da Unimed, assinada pelo diretor presidente Plínio Conte de Faria Jr. e diretor médico social João Lian Jr., de felicitações pelo meu aniversário, que ocorre neste mês de julho. Quem tem acompanhado o calvário dos oncologistas cooperados e pacientes oncológicos usuários da Unimed Campinas, não pode realmente acreditar que a Unimed esteja me desejando feliz aniversário, saúde e sucesso, depois de tudo que tem feito para acabar com a minha especialidade!

Aproveito a oportunidade dessas felicitações impessoais para enumerar quem já está perdendo e quem vai perder com a crise gerada pela Unimed, quando resolveu competir com seus oncologistas, hematologistas e oncologistas pediátricos criando seu próprio serviço de oncologia, impondo a todas as clinicas oncológicas da cidade o descredenciamento sumario, insistindo em reduzir tudo a um simples “desacordo comercial”, como tem propagado na mídia.

Em primeiro perdem os pacientes, cujo direito básico de serem atendidos onde e por quem desejarem foi violado, direito adquirido e garantido pelo Conselho Federal de Medicina através do novo Código de Ética Medica, em vigor desde abril de 2010 (disponível no site do CFM – www.cfm.org.br); os seus contratos individuais ou empresariais dão direito ao atendimento integral, sem limitações e agora perderam esse direito;

Perdem os médicos especialistas, hoje somando 43, entre oncologistas clínicos, hematologistas e oncologistas pediátricos cooperados que foram substituídos por 4 médicos inicialmente contratados pela CLT, 2 oncologistas, um hematologista e um oncologista pediátrico como supervisor, hoje transformados, num passe de mágica, em cooperados;

Perde a cidade de Campinas, 4 substituindo 43, em verdade perderão todos os usuários da Unimed que terão câncer (o número de pessoas com diagnóstico de câncer duplicará nos próximos 20 anos segundo informações do IARC das Nações Unidas, divulgadas no início de junho de 2010) pois não terão o direito de serem tratados pelo medico e no serviço que quiserem, serão atendidos somente pelos contratados no serviço próprio da Unimed;

Hoje os dirigentes da Unimed cantam vitória, estão orgulhosos por terem derrotado os oncologistas e estão conseguindo fechar algumas das clínicas que ao longo de quase trinta anos atenderam os usuários da Unimed. Contudo, se pensarem um pouco e usarem um pouco só de bom senso e projetarem o que já está acontecendo e que se acentuará nos próximos anos, com o aumento da concorrência entre as operadoras de saúde, com o foco centrado em Campinas, certamente perceberão que vão perder terreno em breve, é uma questão de esperar e aguardar, o tempo dirá;

Uma coisa é certa, hoje não existe a mínima consideração e ética, pessoal ou profissional por parte dos atuais dirigentes da Unimed, médicos que parecem desconhecer o Código de Ética da nossa profissão. Mas estejam certos de uma coisa, colegas dirigentes. Estão tirando dos oncologistas, hematologistas e oncologistas pediátricos o direito de exercer a especialidade, embora digam em suas publicações oficiais que todos continuam atendendo e prescrevendo quimioterapia, numa evidente tentativa de confundir colegas e pacientes.

Conhecimento é a o que se agrega ao longo de uma vida profissional digna, séria, dedicada e que sempre respeitou os preceitos éticos básicos. Isso nunca conseguirão tirar da minha pessoa, com todo poderio econômico que vocês administram e que não lhes pertence embora tenham essa ilusão. Minha ética, dignidade e conhecimento continuarão comigo, apesar de vocês.

Vocês ganharam esta guerra mas no final todos perderemos, incluindo vocês, a cooperativa e principalmente a cidade de Campinas. Portanto recuso publicamente esse cumprimento eletrônico, impessoal e totalmente desprovido de significado enviado por vocês.

***Juvenal Antunes de Oliveira Filho, CREMESP 21661

- Médico oncologista clínico da Oncocamp

- Especialista em oncologia clínica pela Sociedade Brasileira de Cancerologia / Associação Médica Brasileira 1979

- Especialista em oncologia médica pela European Society of Medical Oncology (ESMO) 2000

- Membro Titular Emérito da Sociedade Brasileira de Cancerologia

- Membro Titular American Society of Clinical Oncology ( ASCO) 1986

- Membro Titular European Society of Medical Oncology (ESMO) 1990

- Presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clinica 1985-87

Carta de felicitações pelo aniversário enviada pela Unimed Campinas

© Copyright 2011 - ONCOCAMP - Clinica de Oncologia Diag.e Terap. SC Ltda. - Rua Pe. Joaquim Gomes, 149 - Jd. Guanabara - Campinas - SP